O Triste fim de um solitário

… a barba está por fazer, o creme dental permanece aberto sobre a pia, a água corre, a agulha arranha o disco já terminado, formigas se deleitam reunidas sobre sobras de pão, o tabaco ainda se retorce; sobre o piano um copo de Gin, parcialmente sorvido, partituras, fotos, algumas, já descoloridas, que emergem sorrisos esquecidos. As horas se arrastam, o sol rompe a escuridão através de frestas da antiga janela, iluminando o lado esquerdo do corpo, nu, acariciado pelo tapete…

Eduardo Candido Gomes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s